Quinta-Feira, 13 de dezembro de 2018 Nossa história      

Notícias

VIII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE É REALIZADA EM CALDEIRÃO GRANDE

A Prefeitura Municipal de Caldeirão Grande do Piauí, realizou nos dias 13 e 14 de setembro, a VIII Conferência Municipal dos direitos da criança e do adolescente, que teve como tema “Proteção integral, diversidade e enfrentamento das violências”.

Organizado pela secretaria de Assistência Social e o  Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente(CMDCA), o evento iniciou  na quinta-feira, 14, com  credenciamento abertura oficial.

A Conferência teve como objetivo mobilizar integrantes do sistema de garantia de direitos, crianças, adolescentes e a sociedade  para a construção  de propostas voltadas para afirmação  do princípio da proteção integral  ao público alvo, fortalecendo  as estratégias\ações de enfrentamento  ás violências  e considerando a diversidade.

Na sexta-feira,14, foram realizados palestra, os grupos de trabalhos, plenária final e eleição dos delegados.  O segundo, iniciou uma apresentação cultural, em seguida  foi aberto os trabalhos, pela presidente do CMDCA, Eliete Carvalho, que destacou que encontro é um espaço democrático de discussão entre poder público e sociedade civil organizada para debater e decidir as prioridades nas Políticas Públicas para as crianças e adolescentes do município.

A Conferência foi marcada pela comoção em torno de um triste fato ocorrido no município, em que  uma adolescente de 13 anos se suicidou. O acontecimento foi   citado pelos participantes durante o evento, como exemplo urgente de buscar políticas públicas que reforce  os cuidados e a proteção das crianças e adolescentes.

O prefeito de Caldeirão Vianney fez um longo discurso, onde alertou e promoveu uma reflexão acerca do fato ocorrido, e de como buscar formas de evitar que o problema volte a se repetir. “Esse fato triste ocorrido  em nosso município é uma realidade da qual não podemos fugir, por isso, precisamos traçar metas, e que não sejam para longo prazo, mas que sejam para ontem. Nos agentes públicos, profissionais de pastas, de conselhos municipais e sociedade civil, precisamos nos dar as mãos e desenvolver políticas  que melhor possam assistir nossos jovens”, afirmou.

O gestor destacou que se faz necessário se trabalhar em rede. “Como é queremos o futuro de nossos jovens, o que podemos fazer? Estamos fazendo nosso papel? Vamos deixar acontecer mais casos? […]. Se a família não tem estrutura, não podemos ser  omissos, pois  é gritante a situação, então nossas responsabilidades agora são maiores, e não devem serem jogadas, de um para outro,  há é problema, da saúde, ou educação, do social, do Conselho,   é  responsabilidades de todos nós, e precisamos construí o “nós”, e esquecer o “eu”,  pontou.

“Não é necessário elencar muitas ações,  mas sim  propor algo que dê resultado,  é isso que queremos, não estamos aqui para apontar culpados, mas para construir algo que venha a surtir efeito. Por isso peço que durante nossas discussões possamos pensar na família, e naquela adolescente que tirou a própria vida,  e no que nós enquanto cidadãos  podemos  fazer para evitar outra tragédia como essa”, explicou o Vianney  que  se comprometeu a se empenhar para realização  das ações que forem propostas.

A secretária de Assistência Social, Luciana Carvalho  deu as boasvindas  aos participantes  e também fez seu discurso pautado no fato ocorrido. “Infelizmente a minha fala hoje, não é favorável, diante da tristeza pelo momento que nosso município passou. E dizer que estamos aqui para analisarmos e avaliarmos de que formas vamos traçar metas e ações voltadas a nossas crianças e adolescentes de Caldeirão Grande. Momento de grande responsabilidade, o pois o grito de socorro de nossos adolescentes é visível a toda a nossa sociedade, por isso temos que propor ações de acordo com a nossa realidade. Nossa tarefa aqui, hoje, é árdua, mas necessária pois estar sobe nossa responsabilidade assegurar esses diretos e promover melhorias para esse público alvo ,  disse”.

A palestra magna, com o tema central da Conferência, foi ministrada pela assistente social,  Érica Patrícia de Góes  Andrade que contou com a colaboração das assistentes Socias, Ana Gardênia Lopes e Maria Goretti.  Após a palestra, foi realizado um debate, onde a plateia composta por autoridades, conselheiros municipais,  tutelares e sociedade em  geral abordaram  sobre a temática diante da realidade que o município.

A tarde, os participantes foram divididos em grupos de trabalho para análise e proposição de ações. As propostas foram apresentadas, discutidas e aprovadas pela plenária. Dentre as propostas aprestadas estão, garantias de práticas esportivas e culturais para crianças e adolescentes, palestras com famílias, capacitações de profissionais, realização de feiras culturais, captação de recursos federal ou estadual para implantação de espaço de escuta qualificada para adolescentes, entre outras.

Ao final, foram escolhidos os delegados – titulares e suplentes – para representarem o município de Caldeirão do Piauí na etapa estadual da Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente. Os titulares foram Valdizete Costa ,  Felipe Andrade, Isabel Antônia e Eduardo de Sousa.